Como evitar fraudes durante a Black Friday

[caption id="attachment_45294" align="aligncenter" width="300"] A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) elaborou uma lista de medidas a serem adotadas durante o período de compras promocionais, principalmente online. (Foto: reprodução)[/caption]

Como evitar fraudes durante a Black Friday

Período de descontos e promoções leva milhares de brasileiros as compras

Redação Chico da Boleia

Conhecido como o período de compras antes do Natal, a Black Friday tornou-se sinônimo de promoções e outras formas atrativas para o consumo dos mais variados tipos de mercadoria: eletrônicos, vestuário, alimentício, dentre outros.

Importante para o setor varejista, a data começou a ser celebrada nos Estados Unidos (após o Dia de Ação de Graças), levando milhares de consumidores as compras. No Brasil, a Black Friday passou a integrar o calendário do comércio em 2010, com vendas apenas online. Com o passar dos anos, o varejo em geral aderiu ao período de descontos, resultando em um grande faturamento para o segmento, antes do Natal e Ano Novo.

Entretanto, os famosos descontos por vezes escondem uma pegadinha para o consumidor. As fraudes e golpes aplicados durante o período prejudicam o bolso do brasileiro, que pode pagar até mais caro do que o valor registrado com o “desconto” da Black Friday.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) elaborou uma lista de medidas a serem adotadas durante o período de compras promocionais, principalmente online. O objetivo é garantir que os direitos dos consumidores sejam garantidos e que os mesmos não caiam em golpes.

Confira algumas dicas:

- Verifique a reputação da loja em que pretende realizar a compra

Existem sites específicos com avaliações das lojas mais seguras e de credibilidade no mercado, bem como das que não possuem boas avaliações. É possível verificar a reputação das empresas nas plataformas www.consumidor.gov.br e www.ebit.com.br.

- Consulte diferentes sites e compare os preços dos produtos

Faça uma pesquisa sobre os produtos que deseja comprar durante a Black Friday e faça um comparativo entre os principais sites nos quais as mercadorias são comercializadas. Além disso, alguns Procons divulgam em suas plataformas quais perfis devem ser evitados.

Outra dica importante é se preparar para compra verificando o preço do produto antes do período de promoção. Muitas lojas propõem determinados valores “com desconto”, mas na verdade estão cobrando mais caro ou o mesmo preço pela mercadoria, fora da Black Friday.

- Presença de certificados de segurança de pagamentos 

Não forneça seus dados bancários a sites que não possuem certificados de segurança. Somente acesse sites do fornecedor digitando o endereço diretamente em seu navegador, evitando links existentes em uma página ou em uma mensagem; evite compras ou pagamentos por meio de computadores de terceiros ou por meio de redes Wi-Fi públicas.

Confira política de cancelamento ou troca de produto

Verifique se a loja física ou site permite a troca do modelo ou tamanho do produto após a compra. Se permitir, no caso da loja física, faça constar uma observação (na nota fiscal ou na etiqueta, por exemplo) de que a troca é permitida. Exija sempre a nota fiscal.

Registre reclamação caso não consiga resolver problema

Se o cliente tiver problemas de consumo que não tenha conseguido resolver diretamente com a empresa, ele tem à disposição a plataforma Consumidor.gov.br para solucionar conflitos que tenham ocorrido no período das promoções. Basta registrar a reclamação na plataforma, caso a empresa esteja cadastrada, ou procurar o Procon mais próximo de sua residência.

*Com informações da Agência Brasil

Compartilhe :